Marcapasso não utiliza fios e pode ser implantado sem cirurgia

O marcapasso, denominado Micra Transacatheter Pacing System da Medtronic, foi aprovado nesta semana pela FDA (Food and Drug Administration), órgão norte-americano responsável pela regulamentação e controle de alimentos e produtos clínicos. O mesmo é o menor de sua categoria, chegando a ter um décimo do tamanho dos dispositivos comuns.

O dispositivo pode ser implantado com uma técnica de injeção, utilizando uma sonda com um metro de comprimento que é inserida por uma veia localizada na virilha, fixado o marcapasso diretamente na câmara inferior do coração. Infelizmente o Micra atua apenas nessa região, não podendo ser utilizado em pacientes com alguma deficiência na câmara superior.

marcapasso-3
Método utilizado para a implantação do marcapasso.

Testes clínicos foram realizados em 719 pacientes, destes 98% apresentaram batimentos cardíacos normais e apenas 7% acabaram sofrendo alguma complicação, como deslocamento do dispositivo e coagulo sanguíneo. O Micra não é recomendado para pessoas que já possuam algum dispositivo, o que pode causar algum tipo de interferência no mesmo, por pessoas severamente obesas ou que apresentem intolerância aos materiais presentes no dispositivo.

A ausência de fios resolve os problemas mais comuns dos marcapassos, como a apresentação de mau contato ou a necessidade de intervenção cirurgia para a troca do dispositivo no caso de infecções próxima aos fios, além de reduzir a quantidade de componentes que podem vir a apresentar qualquer tipo de problema, diminuindo a área necessária para a disposição dos componentes do marcapasso.

Para maiores informações acesse: Gizmodo, Medtronic

Marcapasso não utiliza fios e pode ser implantado sem cirurgia

Aluno do 2º ano de Engenharia da Computação e estagiário no Núcleo de Computação Embarcada da Universidade Positivo (NCE).

Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *