Bobinas de tesla modificadas são capazes de criar nanotubos de carbono

Apresentadas em 1891 por Nikola Tesla, com seu insaciável sonho de transmitir energia elétrica sem a utilização de cabos ou fio, as bobinas apresentam uma característica bem peculiar: são grandes geradoras de força elétrica.

Aproveitando desta propriedade, pesquisadores da Rice University desenvolveram modificações que são capazes de manipular o campo gerado, conseguindo assim polarizar moléculas de carbono para criar longas cadeias de nanotubos, capazes de conduzir eletricidade.

Com esta técnica, até então denominada Teslaphorensis, os pesquisadores conseguem criar circuitos simples, como conectar LED´s a baterias sem nenhuma interferência externa, apenas com a manipulação dos campos produzidos pelas bobinas. Grandes bobinas são capazes de criar campos em grandes distâncias, infelizmente ainda não existem bobinas capazes de criar tal interação, mas já apresentam projetos em desenvolvimento.

Com o desenvolvimento dessas bobinas, circuitos menores e detalhados poderão ser criados com maior facilidade, permitindo que nano-robôs possam ser construídos com menor complexidade. Aplicações na área de robótica e desenvolvimento de circuito não faltam, podendo revolucionar os métodos e materiais para a criação de circuitos e robôs microscópicos.

Bobinas de tesla modificadas são capazes de criar nanotubos de carbono

Aluno do 2º ano de Engenharia da Computação e estagiário no Núcleo de Computação Embarcada da Universidade Positivo (NCE).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *