Robô sensível a dor

Desenvolvido por um grupo de pesquisadores da Universidade de Leibniz, Alemanha, um sensor capaz de imitar o sistema nervoso humano, permitindo que o robô responda de forma rápida a súbitas variações de pressão aplicada em seus receptores.

Ao longo da estrutura do robô foram instalados sensores táteis que medem as variações de temperatura e pressão exercidas sobre o mesmo, quando estes valores atingirem um nível capaz de danificar o equipamento, o robô recua afim de evitar danos.

Imagem: IEEE Spectrum
Imagem: IEEE Spectrum

A ideia dos pesquisadores é aumentar a vida útil dos robôs industriais, pois assim como nos humanos a dor serve para nos proteger de situações que ofereçam risco a nossa saúde, desta forma os robôs serão capazes identificar situações que possam oferecer riscos aos seus sistemas, e assim notificar aos seus operadores.

 

Para mais informações, acesse: Gizmodo

Robô sensível a dor

Aluno do 4° ano de Engenharia da Computação da Universidade Positivo, estagiário no Núcleo de Computação Embarcada. Sócio fundador da empresa LEV3D.

Classificado como:                            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *