Lentes de quartzo podem melhorar a qualidade das capturas dos Smartphones

As câmeras presentes nos smartphones possuem qualidade limitada por diversos fatores, em suma sua limitação é dada principalmente pelo tamanho do sensor e composição das lentes. Parte da qualidade garantida as câmeras DSLR (ou SLR) é devido à presença de uma grande quantidade de lentes, o que se espelha em um tamanho considerável.

Desenvolvido por uma equipe de Harvard, a “metalens” (como é chamada), seria a solução. Construída à partir de quartzo e recheada com estruturas de óxido de titânio, a metalens poderia substituir as lentes comuns. A nova composição seria responsável por “guiar” a luz até o sensor, obtendo além de uma considerável diminuição em seu tamanho, um foco extremamente preciso.

metalens-harvard-ed

Infelizmente as lentes desenvolvidas ainda não seriam tão aplicáveis ao cotidiano, uma vez que apenas refratam determinados comprimentos de luz, o que para a composição de uma imagem é inviável, visto que é necessário grande gama para sua formação e qualidade. Entretanto estas podem baratear o custo de produção, já que não dependem dos completos e delicados métodos de polimento, além da possibilidade de serem construídas na maioria das industrias de semicondutores.

O desenvolvimento desta pode permitir uma grande redução tanto no custo das lentes e câmeras, como possibilitar a redução das dimensões gerais dos aparelhos, possibilitando que outras funcionalidades possam vir a serem implementadas.

Para maiores informações acesse: Engadget

 

Lentes de quartzo podem melhorar a qualidade das capturas dos Smartphones

Aluno do 2º ano de Engenharia da Computação e estagiário no Núcleo de Computação Embarcada da Universidade Positivo (NCE).

Classificado como:                

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *