Baterias de oxigênio-lítio

Baterias de oxigênio-lítio prometem revolucionar diversas áreas, principalmente por apresentarem uma grande densidade de armazenamento. Entretanto elas degradam rapidamente e perdem grande quantidade de energia dispersando-a em calor. Estas características não são as ideais para a maioria dos dispositivos que poderiam utilizar esta tecnologia, como carros elétricos que necessitam de um recarregamento rápido e longa vida útil.

download (4)

Cientistas do MIT, Argonne National Laboratory e Peking University acreditam ter resolvido estes problemas, onde as baterias não utilizariam o oxigênio bombeado diretamente do ar, responsável por gerar uma reação química como nos modelos atuais, mas sim aprisionando tanto os átomos de oxigênio quanto os de lítio em nano-escala enquanto toda a reação não é realizada. A solução apresentada não resolve apenas os problemas com a perda de energia, dissipando até 5 vezes menos energia, mas também previne o excesso de oxigênio, principal causar da baixa vida útil.

Este novo conceito permite ainda a utilização de oxigênio proveniente do ar, algo que anteriormente não era possível. No momento essas novas baterias não passam de um conceito avançado, mas os pesquisadores se mantêm otimistas com a construção de um primeiro protótipo em um ano. Essas baterias podem permitir uma maior popularização de veículos elétricos, sendo seu conceito perfeito para os mesmos, além de permitir que diversos outros dispositivos possam ter seu peso reduzido ou maior vida útil

 

Para maiores informações acesse: Engadget

Baterias de oxigênio-lítio

Aluno do 2º ano de Engenharia da Computação e estagiário no Núcleo de Computação Embarcada da Universidade Positivo (NCE).

Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *