Robô para à prevenção de paralisia cerebral em bebês

Desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Oklahoma, o Self-Initiated Prone Progression Crawler (SIPPC) é um protótipo construído para o auxilio de crianças com tendências a apresentar paralisia cerebral. O auxilio é direcionado para crianças com até um ano de idade, de forma a impedir o avanço da doença causada por um uma série de disfunções neurológicas que surgem ainda na gravidez ou infância.

A constatação da paralisia infelizmente é dada de maneira tardia, após o primeiro ano de vida do bebê. Com o auxilio do robô para a realização de movimentos simples, como engatinhar, é realizada uma estimulação ao sistema cognitivo e motor, evitando o agravamento caso haja a confirmação da paralisia. O protótipo, em sua terceira versão, funciona de forma semelhante à um andador, utilizando algoritmos de aprendizado para prever os movimentos da criança.

Além de todo o auxilio físico, o andador também apresenta um monitoramento por encefalograma e captura de imagens, permitindo uma análise mais aprofundada do comportamento e desenvolvimento do bebê. O dispositivo quando completo pode auxiliar no monitoramento dos bebês, além de promover o desenvolvimento cognitivo e motor dos mesmos.

 

Para maiores informações acesse: Gizmodo

 

Robô para à prevenção de paralisia cerebral em bebês

Aluno do 2º ano de Engenharia da Computação e estagiário no Núcleo de Computação Embarcada da Universidade Positivo (NCE).

Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *