IBM desenvolve neurônios artificiais capazes de realizar sinapses

Cada vez mais a IBM vem direcionando seus interesses comerciais no desenvolvimento de sistemas inteligentes, isso fica claro principalmente quando analisamos o supercomputador Watson, um computador que demonstrou diversas vezes ser capaz de encontrar respostar criativas aos problemas a ele apresentados.

Ao investir no desenvolvimento de sistemas inteligentes, faz-se necessário a utilização de redes neurais afim de que o sistemas em questão tenha a capacidade de apreender como resolver um problema e reter essa informação. Partindo deste ponto, pesquisadores da IBM passaram a criar redes neurais em modelos físicos capazes de atuar como um neurônio, para que posteriormente esses possam ser implementados em robôs. Os neurônios artificiais foram construídos utilizando elementos como, telúrio, antimônio e germânio, eles elementos foram escolhidos devido as suas propriedades químicas notáveis, como a fácil mudança de estado físico, alternando entre os estados líquido e gasoso, essa característica permite que os neurônios formados por esses elementos consigam produzir novos neurônios.

Os neurônios artificiais criados pela IBM conseguem produzir sinapses a partir de impulsos elétricos inseridos no sistema, a mudança de estado dos elementos que constituem a rede neural permitem a transmissão ou o bloquei destes pulsos elétricos, semelhante ao que acontece no cérebro humano.

O sistema desenvolvido pela IBM ainda não está pronto para ser implementado em sistemas robóticos por exemplo, pois muitos parâmetros ainda precisam ser desenvolvidos para que esta aplicação seja possível, contudo a companhia seguirá investindo neste setor tão importante para o futuro da tecnologia.

Para mais informações, acesse: Tecmundo

 

IBM desenvolve neurônios artificiais capazes de realizar sinapses

Aluno do 4° ano de Engenharia da Computação da Universidade Positivo, estagiário no Núcleo de Computação Embarcada. Sócio fundador da empresa LEV3D.

Classificado como:        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *