Robô utiliza redes neurais para se mover

Denominado de Alter, o robô utiliza uma rede neural para se mover, mesmo apresentando movimentos aleatórios e estranhos, o seu controle é 100% livre do controle humano. Em exposição por um curto período no Museu Nacional de Ciência Emergente e Inovação de Tóquio, o seu desenvolvimento foi feito em parceria entre dois laboratórios de robótica de Osaka e Tóquio.

Utilizando 42 atuadores pneumáticos, o robô apresenta um grande gama de movimentos, estes gerados à partir de um “gerador central de padrão”, o que seria o equivalente robótico dos neurônios. Todos os movimentos apresentados pelo Alter são baseados em diversos sensores, como ruído, temperatura, umidade e proximidade, de forma a simular os sentidos humanos. As vocalizações produzidas são baseadas em ondas senoidais, representando os supostos movimentos dos dedos do robô.

Por mais que descoordenados e erráticos, a utilização de uma rede neural para a geração de movimentos demonstra certo avanço à sistemas autônomos, dispensando grande parte do trabalho pesado em lógicas e algoritmos responsáveis por criar uma autonomia artificial.

 

Para maiores informações acesse: Gizmodo

Robô utiliza redes neurais para se mover

Aluno do 2º ano de Engenharia da Computação e estagiário no Núcleo de Computação Embarcada da Universidade Positivo (NCE).

Classificado como:    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *