Cientistas do MIT criam roupa de mergulho inspirada em castores

A grande maioria dos animais aquáticos, como as focas e baleias, possuem uma camada de gordura externa, responsável por manter sua temperatura à níveis normais. Já outros mamíferos terrestres mas que vivem em água, como os castores e lontras, apresentam uma característica em seus pelos que lhe concedem a capacidade de manter sua temperatura corporal mesmo sob água gelada, sendo esta a capacidade de manter sob os pelos bolhas de ar, que atuam como isolante.

Baseando-se nesta capacidade, pesquisadores do MIT desenvolveram uma roupa de mergulho que consegue reter o calor com maior eficiência, trabalhando de forma semelhante aos castores. Maiores detalhes técnicos e mecânicos não foram divulgados, mas o estudo demonstrou que a quantidade de ar retida sob os pelos depende diretamente da velocidade com que o animal se desloca e os espaços físicos entre cada cerda.

Com todas estas características, foi possível gerar um modelo matemático, o que permite determinar quais modelos podem segurar, ou não, ar. Esta nova roupa pode permitir maiores períodos de trabalho para pessoas que lidam diariamente com mergulho, como mergulhadores e salva-vidas, ou apenas permitir maiores horas de diversão aos surfistas e banhistas, já que o frio não se torna uma grande preocupação.

 

Para maiores  informações acesse: Engadget

 

Cientistas do MIT criam roupa de mergulho inspirada em castores

Aluno do 2º ano de Engenharia da Computação e estagiário no Núcleo de Computação Embarcada da Universidade Positivo (NCE).

Classificado como:        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *