Universitários utilizam chip da Google para reconhecer objetos

Utilizando radar para a detecção de movimentos mínimos, de forma a identificar suaves movimentos dos dedos e mãos, a tecnologia aplicada ao Project Soli, como foi batizado e desenvolvido pela ATAP -Grupo de Projetos e Tecnologias Avançadas do Google-  é a mesma utilizada nos radares de aviões. Utilizando ondas de rádio, o chip detecta as pequenas variações sofridas pelas ondas ao serem rebatidas pelos objetos, ou simplesmente as mãos, o que permite a detecção do mais discreto movimento.

Utilizando desta alta sensibilidade à mudança nas ondas de rádio, universitários da Universidade de St. Andrews (Reino Unido) foram capazes de ensinar ao computador, por meio do aprendizado de máquina, a reconhecer certos materiais baseando-se na variação de tais ondas. Tal capacidade permite que um computador reconheça diversos materiais, como madeira, ou diferenciando um copo vazio de um cheio.

Ainda sendo grande para a utilização em dispositivos realmente móveis, como smartphones, sua implementação possui grandes aplicações, como a determinação de rigidez de um material e até peso do mesmo, por máquinas autônomas. Sua utilização pode revolucionar a maneira como maquinas autônomas interagem com o ambiente, determinando como conduzi ações mais seguras para cada caso.

 

Para maiores informações acesse. Gizmodo

 

Universitários utilizam chip da Google para reconhecer objetos

Aluno do 2º ano de Engenharia da Computação e estagiário no Núcleo de Computação Embarcada da Universidade Positivo (NCE).

Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *