Cientistas do MIT desenvolveram o reator de fusão nuclear mais potente do mundo

Os reatores de fusão nuclear são equipamentos que tentam recriar em escala reduzida as fusões de partículas que ocorrem no interior das estrelas, hoje já existem equipamentos capazes de recriar tais colisões, o grande problema está em manter o processo de fusão constante assim como ocorre no núcleo das estrelas.

Os pesquisadores do MIT desenvolveram um reator que trabalha com plasma altamente pressurizado capaz de atingir uma temperatura de aproximadamente 35 milhões de graus Celsius. Para se ter uma ideia da potência desse reator o núcleo do Sol possui uma temperatura de aproximadamente 27 milhões de graus Celsius, ao ser aquecido a esta temperatura o plasma é capaz de realizar 300 milhões de fusões nucleares por segundo, sendo que cada fusão pode durar aproximadamente dois segundos, este é o problema enfrentado por esta tecnologia, manter o processo de fusão constante, para que esta energia possa ser coletada e utilizada para outros fins.

A grande vantagem em se utilizar a fusão nuclear ao invés da fissão nuclear, é que a primeira não produz resíduos nucleares, uma vez que toda a matéria é convertida em energia. O próximo passo da equipe é aprimorar o reator afim de conseguir manter o processo de fusão nuclear constante, assim seria possível obter uma grande quantidade de energia elétrica produzida de forma limpa.

 

Para mais informações, acesse: Interesting Engineering

Cientistas do MIT desenvolveram o reator de fusão nuclear mais potente do mundo

Aluno do 4° ano de Engenharia da Computação da Universidade Positivo, estagiário no Núcleo de Computação Embarcada. Sócio fundador da empresa LEV3D.

Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *