Esse não vai à geladeira!

Alguns alimentos são comumente encontrados em refrigeradores, porém, esse não é o lugar certo deles

O senso comum diz que alimentos naturais, perecíveis e que apodrecem com rapidez devem ser guardados na geladeira para serem conservados por mais tempo, mas nem sempre funciona assim. O tomate, por exemplo, deteriora-se mais rápido quando é colocado no refrigerador e tende a perder o sabor quando gelado, por isso, deve ser mantido em cestos em ambiente livre de luz.

Já o manjericão, quando colocado dentro do refrigerador, pega o sabor dos alimentos próximos e perde toda sua graça. Recomenda-se que ele seja cultivado no próprio pé e colhido na hora do preparo do prato.

Cebolas e alhos, temperos tão queridos pelos cozinheiros, geralmente são encontrados nas geladeiras ou freezers, embora a umidade seja prejudicial a eles – o alho, por exemplo, fica elástico e borrachudo. Eles também não devem ser colocados perto das batatas, cujo sabor e textura são prejudicados e as quais ficam menos saborosas ao serem conservadas em lugares muito úmidos.

Melões e melancias, enquanto fechados, devem ficar fora da geladeira, e maçãs podem ser guardadas em temperatura ambiente, pois demoram para estragar. Já as bananas estragam rapidamente – ainda mais quando refrigeradas –, porém, não perdem o sabor como o morango quando armazenado em lugar gelado, que se recomenda consumir logo após ser retirado do pé.

Conservadas em vinagre e azeite, as pimentas podem durar até três anos. O azeite não pode ficar gelado, pois fica turvo e espesso. O mel demora muitos anos para estragar (por não possuir água, dificulta a sobrevivência de bactérias e fungos), e quando colocado no refrigerador engrossa e cristaliza.

Muitos têm o truque de congelar pães para mantê-los fresquinhos, e essa atitude está correta, pois evita mofo, mas pode causar também ressecamento. O mesmo acontece com os bolos, que vão ficando mais duros dentro da geladeira, mas a recomendação é que eles não fiquem mais de três dias no ambiente normal.

De fato, no ambiente refrigerado, os micro-organismos multiplicam-se mais lentamente. Mas a geladeira não evita que os alimentos se estraguem uma hora ou outra. Por isso, ela deve ser utilizada a partir da frequência com que os alimentos são usados.


2 comentários sobre “Esse não vai à geladeira!

  1. Rotulos adesivos disse:

    Que bacana essas dicas,a maioria desses alimentos eu mesma guardo na geladeira achando que conserva por mais tempos.
    Mais já tinha percebido que alguns alimentos quando utilizados e guardados na geladeira acabavam tendo outro sabor,ou até mesmo ”pegando” sabor de outros alimentos pelo contato na hora de armazenar.
    parabéns pelo post e muito obrigada pelas dicas

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *